Conheça os novos modelos de organização do trabalho, sua importância e principais impactos!

alfinetes coloridos com linha num papel cartão

Hoje em dia, é comum ver que os profissionais não permanecem mais tanto na empresa como antigamente. E essa, é uma das razões pelas quais as empresas devem adotar novos modelos de organização do trabalho.

Atualmente, cabe aos gestores entender que a forma de trabalhar mudou, por isso, a empresa deve se adaptar a essas mudanças e oferecer um modelo de trabalho diferenciado.

Neste artigo, explicaremos quais são os novos modelos de trabalho e quais os impactos dele para as organizações e colaboradores.

Veja os tópicos que serão abordados:

Continue acompanhando, boa leitura!

software controle de ponto reduz processos operacionais

O que são modelos de organização do trabalho?

Os modelos de organização do trabalho estão relacionados a forma que a organização determina a alocação do seu capital humano, através de, divisão de setores, cargos, hierarquia e a relação entre líder e liderado.

Quando a empresa consegue fazer essa distribuição de forma adequada, ela terá uma visão mais ampla da distribuição de seus recursos, além de uma visão dos caminhos que eles devem trilhar para alcançar determinado objetivo.

Antigamente, o trabalho era realizado de acordo com a necessidade da sociedade da época, assim ao longo dos anos o trabalho seguiu algumas linhas como:

  • Taylorismo: Este é um modelo de trabalho que visa extrair as melhores habilidades dos colaboradores, o sistema não estava preocupado com a evolução tecnológica no trabalho, mas sim, controlar a linha de produção das fábricas;
  • Fordismo: Nesse sistema, o engenheiro Henry Ford instalou esteiras rolantes na linha de produção, isso contribuiu para uma produção em massa dos produtos e diminuir os custos da produção;
  • Toyotismo: Após o fim da segunda guerra mundial, as empresas japonesas passaram por um cenário de falta de recursos e mão de obra, por isso, precisaram desenvolver um novo modelo de trabalho, que ajudasse as empresas a se estabelecerem novamente no mercado, o Toyotismo. O sistema era baseado no Kaizen, que adota o sistema de melhoria contínua nos processos. 

Porém, muitas mudanças que ocorreram na sociedade impactaram a forma que o trabalho é executado pelas empresas e como elas estruturam seus processos. 

Por isso, se você pensa em uma empresa hierárquica, é hora de mudar esse conceito, pois, hoje em dia, existem novos modelos de organização do trabalho, que exigem mudanças nas organizações e na forma de fazer gestão.

Isso porque, o trabalho não segue mais os padrões estabelecidos antigamente. Com todas as mudanças, hoje em dia, os profissionais buscam por mais flexibilidade e dinamismo no trabalho.

Nesse sentido, podemos ver outros modelos de organizações do trabalho que surgiram com o passar dos anos como, por exemplo, o trabalho remoto, home office, coworking, escritórios virtuais, entre outros. 

Para que serve?

várias pessoas sentadas em volta de uma mesa de escritório trabalhando

Nesse sentido, as organizações de modelos de trabalho servem para determinar como será a divisão interna dos setores de cada empresa, bem como estabelecer os líderes responsáveis por cada área e equipe, além de facilitar a realização dos processos internos.

Através de um modelo de organização de trabalho clara, os profissionais sabem o que fazer, prazos de entrega e conseguem realizar as tarefas sem a supervisão de um superior.

Uma boa organização empresarial, proporciona os seguintes benefícios para a empresa:

  • Otimização de tempo;
  • Controle de desempenho;
  • Organização das responsabilidades de cada colaborador;
  • Comunicação mais objetiva;
  • Identificação de recursos disponíveis.

Como impacta a empresa?

Os novos modelos de organização do trabalho podem impactar as organizações de diversas maneiras, como: uma nova visão de gestão de equipe, pois, os profissionais trabalham remotamente, por exemplo.

Além disso, as empresas devem ter líderes que saibam se adaptar às mudanças e incentivem os liderados a terem o mesmo perfil. 

A organização também deve adotar mais recursos tecnológicos para acompanhar os novos modelos de trabalho e facilitar a realização dos processos e a comunicação interna.

Portanto, é importante que as empresas conheçam as novas formas de trabalho e busquem adaptar seus processos para as novas realidades do mercado e as necessidades dos colaboradores.

Como se deu o surgimento de novos modelos de organização do trabalho?

Os novos modelos de organização do trabalho surgiram à medida que a sociedade mudou ao longo dos anos e a partir dos avanços tecnológicos, desse modo, o mundo corporativo teve que se adaptar às mudanças.

Diante disso, as organizações tiveram que flexibilizar suas estruturas, modernizar seus processos e melhorar a qualificação e a participação dos colaboradores nos processos organizacionais.

Nesse sentido, a nova forma de organização do trabalho tem foco no trabalho em equipe e uma abordagem mais humanista, ou seja, o indivíduo é um fator importante para que a empresa consiga atingir os melhores resultados.

Com base nisso, entenda melhor quais os aspectos que levaram ao surgimento dos novos modelos de organização do trabalho.

Avanço tecnológico

Atualmente, a tecnologia trouxe mudanças para diferentes tipos de profissões e permite que os trabalhadores atuem de qualquer lugar do mundo.

Um exemplo, é o uso da telemedicina e a adoção do trabalho home office, esses modelos de trabalho mudaram a rotina das organizações e a forma das pessoas trabalharem.

Essas novas modalidades exigem mudança no sistema de gestão e na hierarquia da empresa, desse modo, é possível dar autonomia para os profissionais e eles terão maior participação no processo de tomada de decisão.

Mudança no ideal profissional e busca de um propósito

Antigamente, era comum que o trabalhador iniciasse a sua carreira profissional em determinada empresa e permanecesse nela até se aposentar. No entanto, hoje em dia, os trabalhadores estão em busca de um propósito maior na sua carreira e buscam um equilíbrio entre a vida profissional e pessoal.

Algumas pesquisas demonstram que a geração Z é a mais desapegada em relação ao trabalho e esta é a geração mais presente nos postos de trabalho hoje em dia. 

Portanto, para esse perfil de trabalhador, não basta apenas “fazer carreira” em uma única empresa, mas sim, buscar uma evolução por meio da ascensão em outros cargos. Assim, esse grupo de pessoas busca por trabalhos mais flexíveis e dinâmicos.

Quais os novos modelos organizacionais?

As organizações estão rompendo com o modelo padrão de gestão vertical e, à medida que esse modelo se rompe, surgem os novos modelos organizacionais.

A seguir, reunimos os principais modelos organizacionais utilizados pelas organizações atualmente. Confira!

  • Home office: O home office ganhou destaque após a pandemia, pois muitas empresas tiveram que adotar o trabalho remoto. Assim, esse modelo de trabalho garante mais autonomia e flexibilidade para os profissionais;
  • Holocracia: Modelo de trabalho baseado na autogestão, onde os profissionais são divididos em grupos e cada profissional é responsável pelas decisões, assim, o círculo deve controlar, executar e avaliar todo o trabalho realizado;
  • BYOD (Bring Your Own Device): Significa “traga seu próprio dispositivo”. Nessa metodologia, os funcionários devem utilizar seus próprios equipamentos (notebook, celular, tablet, entre outros) para realizar o trabalho;
  • ROWE (Result Only Work Environment): Significa “ambiente de trabalho orientado por resultados”. Assim, o foco desse modelo de trabalho está voltado para a produtividade e mensuração do desempenho em relação ao tempo de trabalho. O objetivo não é aumentar o horário de trabalho, mas remunerar o profissional conforme os resultados obtidos.

Principais impactos dos novos modelos de organização do trabalho

uma pessoa segurando e mexendo em um tablet

Hoje em dia, as pessoas não precisam mais ir ao escritório para executarem seu trabalho, pelo contrário, podemos ver pessoas trabalhando de diferentes locais, basta ter acesso à internet e equipamentos adequados.

Desse modo, essas mudanças impactaram a maneira de realizar o trabalho, bem como a forma de liderar equipes, estrutura das empresas, processos internos, entre outros.

A seguir, veremos os principais impactos que os novos modelos de organização do trabalho gerou para as empresas e para os colaboradores.

Para a empresa

Para as empresas, a principal mudança gerada pelos novos modelos de organização do trabalho é o papel de liderança. O líder tem o papel de inspirar o comportamento e a mudança dos profissionais para se adequarem à nova organização do trabalho.

Dessa forma, é preciso entender que o líder autoritário não é mais aceito, pois, ele não permite a flexibilização dos processos e não proporciona autonomia para os profissionais.

Portanto, os líderes devem receber auxílio do RH para melhorar a gestão da equipe e ajudar os profissionais a se adaptarem ao novo formato de trabalho.

Além disso, os profissionais também estarão trabalhando remotamente e muitas vezes podem estar em diferentes regiões, portanto, os líderes devem saber fazer uma gestão à distância adequada, além de se comunicar com todos os profissionais da melhor forma.

Para os colaboradores

Já para os colaboradores, o principal impacto é visto na forma de executar o trabalho, na autonomia e na flexibilidade que ele ganhou através dos novos modelos de organização.

Nesse sentido, o profissional tem autonomia para tomar decisões internas e também pode buscar por empresas que ele mais admira e se adequa a seu objetivo pessoal. 

O profissional também possui mais liberdade na jornada de trabalho, assim, pode ter uma rotina mais dinâmica e é possível encontrar um equilíbrio saudável entre vida pessoal e profissional.

O que é esperado dos colaboradores com a nova forma de organização do trabalho?

Nos novos modelos de organização do trabalho existem muitas habilidades desejáveis e elas podem variar de acordo com cada empresa e sua necessidade. No entanto, existem alguns elementos padrões exigido por todas as organizações, são eles:

  • Versatilidade: Os novos modelos de trabalho exigem que os profissionais sejam capazes de se adaptar às mudanças, desafios ou novas necessidades do mercado;
  • Autogerenciamento: A sugestão é a capacidade que cada profissional tem de assumir responsabilidade pelas suas tarefas, realizando sua própria rotina de trabalho, entregando as tarefas no prazo, sem a necessidade da presença de um chefe;
  • Visão estratégica: O profissional deve ter “mentalidade de dono”, ou seja, atuar de forma estratégica e flexível, sem prejudicar a empresa;
  • Comunicação: As novas modalidades de trabalho exigem que os profissionais tenham uma comunicação clara e objetiva. 

Qual o papel do RH na propagação de diferentes modelos de organização do trabalho?

O RH é o setor responsável por realizar a gestão de pessoas e esse processo continua independente do modelo de gestão adotado pela organização, porém, ele deve considerar um novo cenário e o perfil de cada profissional.

Desse modo, para realizar uma gestão de qualidade, o RH deve compreender os novos modelos e adotar as ferramentas de tecnologia e flexibilidade.

Assim, ao realizar um processo de recrutamento e seleção, o RH deve buscar profissionais que tenham um fit cultural com a empresa. Além disso, os processos podem ser todos digitais, para isso, é preciso utilizar ferramentas tecnológicas que viabilizem o processo remoto.

Os novos modelos de organização do trabalho vão impactar todas as áreas da empresa, assim como o RH, portanto, a equipe deve se adaptar à mudança, além de modificar os processos internos para que se adequem às novas necessidades da empresa, do mercado e dos colaboradores.

Qual a importância de se basear em um modelo de organização?

imagem de uma pessoa apontando para uma seta com o indicador

As organizações devem estruturar cada setor da empresa, para que os profissionais saibam exatamente quais atividades devem ser feitas e de qual forma. Isso também contribui para que a gestão consiga estabelecer metas alcançáveis e as equipes trabalham para conquistar os objetivos.

Portanto, qualquer empresa que deseja alcançar o sucesso, deve se basear em um modelo de organização mais adequado para o seu modelo de negócio. 

Ou seja, caso a empresa não apresenta uma estrutura organizacional adequada, seus processos tendem a ser confusos, gerando ineficiência e prejuízo para a organização.

Nesse sentido, a empresa deve criar uma divisão de setores, designar os líderes para cada área e o papel de cada profissional na empresa. Pois, só assim, os colaboradores conseguem trabalhar de forma fluída e a organização atingirá seus objetivos.

Conclusão

Os novos modelos de organização do trabalho não são uma novidade para as empresas, mesmo antes da chegada da pandemia, algumas empresas já vinham mudando os seus processos de trabalho.

Portanto, as organizações devem identificar uma nova modalidade de trabalho que se encaixe com o seu modelo de negócio e seguir com as mudanças necessárias para que ela acompanhe o mercado e atenda as necessidades dos profissionais.

Isso porque, uma estrutura organizacional mais moderna torna a empresa mais competitiva, além de atrair profissionais mais qualificados.

E então, gostou de saber mais sobre os novos modelos de organização do trabalho? Então, compartilhe o conteúdo nas redes sociais e acompanhe o blog da PontoTel!

banner-final
Compartilhe em suas redes!
Rolar para cima